História


A Capitania de Santana surgiu no ano de 1534, quando as terras brasileiras foram divididas em capitanias. Os padres missionários Antônio Araújo e Pedro da Mota, chegaram a Imbituba em 1622, com o objetivo de catequizar os índios Carijós, 122 anos após o descobrimento do Brasil, fixando-se onde hoje está o Santuário de Santa Ana, em Vila nova.
Os padres permaneceram em Vila Nova até 1624, quando seguiram para a região de Santo Antônio dos Anjos da Laguna, por ordem de seus superiores.
A incursão dos missionários em Vila Nova, não foi das mais felizes, tendo em vista as dificuldades criadas por parte de alguns homens, de espírito aventureiro, que não desejavam ver os índios catequizados.
Assim, os padres abandonaram a missão, em apenas dois anos.
Os índios Carijós que habitavam a região litorânea de Vila nova e Laguna moravam em choças de palha e obedeciam cegamente ao chefe da tribo, tal qual a cultura indígena da época.
Os sambaquis existentes na região de Roça Grande e Barbacena comprovam a proliferação indígena na região de Imbituba. Cerca de seis famílias, oriundas de Laguna, trazendo um reduzido número de escravos, em 1675, cinquenta e três anos após a incursão missionária, se fixaram em Vila Nova, construíram alguns casebres, porém sem maior desenvolvimento. Desbravaram algumas áreas e iniciaram o plantio de cereais, sem conseguirem, no entanto, a formação de um povoado, espalhando-se em Vila Nova, Imbituba e Mirim.
O início do povoamento de Imbituba se deu, praticamente, no ano de 1715, com a chegada do Capitão Manoel Gonçalves de Aguiar, quando, por determinação do Governador do Rio de Janeiro, realizava viagem de inspeção às colônias do sul do Brasil, ocasião em que verificou se tratar de uma região promissora, no setor da pesca.
Os colonizadores que iniciaram o povoamento em 1715, vieram de São Vicente e faziam parte da expedição vicentista que se descolara, na época, para o Sul do Brasil, O Capitão Manoel Gonçalves de Aguiar, em seu relatório ao Governador, terminada a inspeção, disse do desenvolvimento que alcançava a colonização em Imbituba, e recomendou a implantação de uma armação destinada à pesca da baleia, o que se tornaria realidade em 1796.


Fonte: Prefeitura Municipal de Imbituba